Governador Valadares: Controle de Zoonoses esclarece sobre recolhimento de cães

julho 29, 2012

Fonte: Prefeitura de Governador Valadares

Em Valadares, muita gente que tem cão e quer se livrar dele tem duas opções: ou abandona o animal nas ruas, ou solicita o seu recolhimento pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). Abandonar nas ruas é crime previsto em lei federal; quanto ao recolhimento, só poderá ser feito se o animal representar risco de transmitir doenças para o homem.

De acordo com o CCZ, apenas em três situações os cães são recolhidos pelas carrocinhas: quando comprovadamente positivos para leishmaniose visceral canina, por meio de exames particulares ou realizados pelo próprio Centro; quando o animal tem histórico de agressões ou outros sintomas de raiva; e animais de rua com sintomas de doença transmissíveis para o homem, de agressividade ou que causem incômodo para a vizinhança.

Segundo a gerente do CCZ, veterinária Antonieta Miranda, não é da competência do órgão recolher animais porque estão velhos, com pulgas, carrapatos, tumor ou outras doenças que não sejam transmissíveis e, menos ainda, recolhê-los simplesmente porque o proprietário resolveu que não o quer mais. “Todas essas questões devem ser avaliadas antes da decisão de ter um animal em casa”, argumenta.

Como funciona

A gerente Antonieta Miranda explica que o CCZ de Valadares é o órgão responsável, entre outros, pelo controle de agravos e doenças transmitidas por animais para os seres humanos (zoonoses), por meio do controle de populações de animais domésticos (cães e gatos). Esse controle é feito por uma equipe que sai a campo para atender as demandas e solicitações da população e realizar ações e programas estabelecidos pelos governos federal, estadual e municipal.

Uma dessas ações é a coleta de sangue para diagnóstico de Leishmaniose Visceral Canina (LVC). O CCZ realiza o exame gratuitamente em qualquer cão, bastando o dono do animal levá-lo até o local. A coleta domiciliar também é feita, mas apenas em bairros onde há casos de transmissão intensa da doença.

Depois da comprovação de que o cão é positivo para leishmaniose, ele é submetido à eutanásia. “A leishmaniose visceral canina não pode ser tratada, pois o tratamento é proibido no Brasil, já que os sintomas podem ser eliminados, mas o animal se mantém como potencial transmissor da doença. A eutanásia é necessária para o controle das zoonoses”, afirma a veterinária.

Já os animais com sintomas de raiva ficam em observação no CCZ por 10 dias. Não havendo comprovação da doença, são devolvidos para seus donos ou, quando isso não é possível, ficam disponíveis para adoção. Os animais de rua recolhidos pela carrocinha permanecem no CCZ por 72 horas. Não sendo procurados por possíveis donos e estando clinicamente saudáveis, também vão para a adoção.

Tirando dúvidas:

O Centro de Controle de Zoonoses não faz tratamento de animais doentes;

O CCZ não recolhe nas casas animais que não sejam portadores de zoonoses. Quando o animal adoece é de responsabilidade do proprietário assegurar que ele receba cuidados veterinários. Isso é denominado Posse Responsável;

O CCZ não recebe cães saudáveis que tenham donos. Se o responsável pelo animal decidir que não quer ou não pode ter mais o animal, é de responsabilidade dele encontrar outro dono capaz de prover tudo que o animal precisa. O que o CCZ faz é indicar o animal para outra pessoa que tenha interesse ou informar sobre a realização de alguma feira de adoção;

O CCZ informa que abandonar cães e gatos na rua, negligenciar cuidados veterinários, não dar condições mínimas de sobrevivência aos animais caracteriza crime de maus-tratos previsto em lei (Art. 32 da Lei Federalnº. 9.605 de 1998 – LeideCrimesAmbientais).  Além de ser um ato criminoso, o abandono de animais pode causar a proliferação de zoonoses, agressão a pessoas ou outros animais, reprodução desordenada, entre vários outros problemas;

O CCZ fica na Rua Soldado Edson Veloso, s/nº, Santos Dumont I – ao lado da Cadeia Pública. Fone: 3273.1014.



Notícias Recentes em Governador Valadares



  • Educação: 1° Encontro Municipal de Estudantes reúne juventude valadarense

    Nesse fim de semana aconteceu o 1° Encontro Municipal de Estudantes. Em rodas de conversa e oficinas, os presentes debateram o tema Educação para quê? Para quem?, propondo novos olhares sobre o espaço urbano e a relação desse território

  • Dança & Música: Quinta é dia de bossa nova no Atiaia

    Para quem gosta de dança e música brasileira, esta quinta (2) é imperdível. É que chega ao Teatro Atiaia a Cia Jovem Pequenos Talentos com o espetáculo Bossa nova, nossa gente, um espetáculo de balé contemporâneo em que os

  • Itapinoã ganha UBS reformada e ampliada

    No último sábado (27) foi a vez de o distrito de São José de Itapinoã reinaugurar a Unidade Básica de Saúde (UBS), que foi reformada e ampliada, além de passar a contar com uma equipe de Estratégia Saúde da

  • Alerta sobre o nível do rio Doce | 29/9

    Hoje (25), o nível do rio Doce encontra-se 26 centímetros negativos em relação à régua do SAAE. A captação de água está em 770 litros por segundo, quando o normal para o abastecimento seriam 1.200 litros por segundo. O

Últimos termos buscados:

  • zoonoses governador valadares
  • zoonoses gv
  • zoonose governador valadares
  • zoonose gv
  • zoonoses governador valadares telefone
  • carrocinha gv
  • recolhimento de animais em gv
  • aoonose de governador valadadres
  • zoonose governador valadares telefone
  • zoonoses governador valadares mg

Comentários estão encerrados.

Next post: